7 Passos para conseguir sua Autonomia Financeira

O sonho de muitas pessoas é ganhar na loteria e nunca mais ter que trabalhar, preciso lembrar que a chance de isso acontecer é de 0,000002%.

Então, vamos colocar o pé no chão e criar um plano para que realmente você consiga parar de trabalhar e viver do seu próprio dinheiro.

Você já ouviu falar em poupança, imóveis, ações da bolsa de valores, renda fixa, previdência privada, e aposentadoria do governo. Afinal, o que funciona?

Com esse artigo, vou lhe mostrar em 7 passos e técnicas de como conseguir sua autonomia financeira  para nunca mais precisar trabalhar.

Poupar Dinheiro

Nós ocidentais temos a cultura do consumo, isso significa que aprendemos com nossos pais a tomar dívida para consumir um bem ou serviço.

Pode ser muito difícil para algumas pessoas mudarem esse hábito, por essa razão vou formular uma técnica que vai te ajudar na sua meta.

O importante é você entender a diferença entre necessidades e desejos. Normalmente nossos desejos estão ligados ao nosso ego e em sua maioria são efêmeros, já as necessidades são itens essenciais para a sobrevivência.

A fórmula consiste em dividir seus gastos pessoais da seguinte maneira:

  • Necessidades: 50% da sua renda seja destinada a sobrevivência, itens essenciais para sua vida, isso inclui aluguel, alimentação, transporte e saúde.
  • Desejos: 20% da sua renda seja destinado aos seus desejos, itens que você considera que te deixarão feliz, como roupas, restaurantes, salão de beleza, viagens, TV a cabo etc.
  • Educação: 10% da sua renda seja destinado à sua capacitação, é essencial que você adquira novos conhecimentos e habilidades e aumente seu ponto de vista em relação ao mundo, isso ajudará em sua autonomia.
  • Doações: 10% da sua renda seja destinado a doações, você vive num mundo rodeado de pessoas, para manter o fluxo de riqueza na sua vida é necessário dar para poder receber.
  • Poupança: 10% da sua renda seja destinado a suas economias, aqui está o ponto chave. Se você contrair dívidas que não lhe gerem rendimento, você não conseguirá poupar.

Tenho duas dicas para você.

A primeira é sempre pagar as contas destinadas as necessidades primeiro e a segunda é criar o hábito de anotar cada centavo que você gasta para conseguir visualizar aonde você pode economizar.

Economia Criativa

Hoje, com o advento do avanço tecnológico e a propagação da informação, conseguimos pesquisar preços, qualidade, prazos da maioria dos itens de nosso consumo.

Mais ainda, conseguimos compartilhar contas e pagar exatamente pelo nosso consumo.

Muitas vezes nosso ego, autoimagem e aprovação social nos impedem de tomar a melhor opção em relação ao nosso orçamento.

Existem muitos aplicativos e softwares que tem como função gerar uma economia criativa e compartilhada.

Como exemplo, posso citar o Uber, Airbnb, Webquarto, Wework, Alavandeira, Nubank .

Descubra onde você pode economizar.

Use o sistema a seu favor

Você precisa entender como o sistema funciona e usar isso a seu favor.

As pessoas tem como crença que tudo é difícil e custoso de conseguir, nem sempre.

O governo e empresas podem te beneficiar de várias formas, busque informação em relação como você pode se beneficiar, através de subsídios, restituições, deduções de impostos, facilidade de acesso e financiamentos.

Como exemplo, posso citar Notafiscal Paulista, Fies, MinhaCasaMinhaVida e milhas de cartão de credito.

Se você não tentar, nunca saberá se iria conseguir. Seja persistente.

Agora que você sabe como poupar dinheiro, vamos para o plano de não precisar nunca mais trabalhar.

Definir a meta

Primeiramente você precisa definir qual é o valor que supre todas as suas necessidades por mês.

Nesse passo é importante você ser realista, se você vive hoje com R$ 5.000,00, dificilmente você terá uma renda de R$ 25.000,00 quando parar de trabalhar.

Por exemplo, se você deseja ter uma renda de R$ 5.000,00 mensais, seu dinheiro precisa render R$ 60.000,00 por ano, isso significa segundo a regra dos 4% que você precisa de R$ 1.500.000,00 em caixa.

Para descobrir o valor aproximado que você precisa, multiplique o valor mensal por 12, e faça a operação de divisão do resultado por 0,04, essa fórmula básica: (Renda Mensal x 12) / 0,04.

Para saber mais sobre a regra dos 4%, clique aqui.

Definido esse valor e vamos para o próximo passo.

Prazo

Aqui você começa a definir quais são suas estratégias como investidor.

Você precisa estudar sobre investimentos em bolsa de valores e renda fixa, existem muitos cursos gratuitos e de baixo investimento que podem lhe ajudar.

Entenda que, quanto menor o prazo que você definiu para não precisar mais trabalhar, maior será sua exposição ao risco dos investimentos e quanto maior for a quantia que você conseguir guardar menor será o prazo para atingir sua meta.

A cada aumento de 10% no valor da renda poupado, você consegue reduzir o prazo em 16%.

Por exemplo, se pretende ter uma renda de R$10 mil e pode poupar mensalmente R$ 2 mil, seu prazo seria próximo de 40 anos.

Defina seus investimentos

Aqui não estamos falando em investimentos que dependem de um conhecimento apurado. Nada que em 6 meses de estudos você consiga ter uma base para tomar decisões e conhecer seus riscos.

Pela regra dos 4%, você precisa ter uma distribuição igual entre investimentos em ações e renda fixa.

No contexto de hoje, isso significa ter um retorno nas ações deve ser de 128% do CDI e retorno da renda fixa equiparado como os  títulos do governo a longo prazo.

Em 2017, os robôs de investimento Warren, Magnetis, Vérios e Monetus, tiveram uma rentabilidade média de 131,54% do CDI.

Para a renda fixa é importante você escolher ativos que rendam acima da inflação, como o Tesouro IPCA+.

Definido quais são seus investimentos, vamos para último passo.

Monitoramento

Nesse último passo posso lembrar uma citação do estatístico W. Deming:

“Não se gerencia o que não se mede, não se mede o que não se define, não se define o que não se entende e não há sucesso no que não se gerencia.”

Você definiu objetivos, prazos, e a taxa de rentabilidade que deseja. Agora, você precisa acompanhar mensalmente se o plano está saindo conforme o planejado.

Não se desespere caso haja variações pontuais.

Olhe para o padrão e não para o específico, ou seja, analise como seus investimentos se comportam por trimestre.

Se o resultado não for conforme o planejado, você precisa tomar ações de mudança de rota.

Isso significa trocar de investimentos, analisar outras alternativas e principalmente monitorar o contexto econômico e entender suas opções.

A principal dica aqui é mantenha-se informado, principalmente pela mídia impressa e pelos retornos e projeções anuais de seus investimentos.

Espero ter lhe ensinado como realmente conseguir sua autonomia financeira.

E lembre-se: “Tudo que resiste, persiste. Seja resistente. ”

Até mais, te vejo com os vencedores!

Fechar Menu
Entre em Contato!

Solicite sua Avaliação Gratuita

Solicite sua Avaliação Gratuita

Solicite sua Avaliação Gratuita